Formigas

Formigas

As formigas são insetos sociais que vivem juntos em colônias. Pertencem à Ordem Hymenoptera, mesmo grupo em que se encontram as vespas e abelhas. Existem várias famílias de vespas e várias de abelhas, no entanto todas as formigas estão agrupadas em uma única família, a família Formicidae.

Mesmo assim, as diferenças de biologia e comportamento entre as diferentes espécies de formigas são acentuadas, variando desde a formiga doméstica, comum de se encontrar dentro de residências, infestando áreas alimentares, até em hospitais, contaminando soro fisiológico e outros equipamentos até a formiga eminentemente rural, especializada em cortar folhas e outras partes vegetais para garantir a sua sobrevivência.

Para entender melhor a diferença entre cada uma destas formigas e podermos traçar um plano de ação consistente para o seu controle, necessitamos conhecer a biologia e comportamento das formigas.

CONTROLE

Existem vários métodos de controle das formigas. São eles:

• Controle Mecânico:

Este tipo de controle somente é viável quando o formigueiro ainda é jovem. Consiste na retirada do ninho escavando-se o local até encontrar a(s) panela(s) de fungo juntamente com a rainha. É um controle efetivo principalmente quando a área infestada é pequena.

• Controle Químico:

O controle químico pode ser efetuado por meio de iscas granuladas, pós secos, líquidos termonebulizáveis ou gases liquefeitos.

• Iscas Granuladas:

São de fácil utilização consistindo de pequenos pedaços de substrato (peletes) com substâncias muito atrativas às formigas impregnados com um ingrediente ativo tóxico (inseticida). Sua eficiência depende na correta aplicação e na eficiência do ingrediente ativo nela contido.

As iscas mais eficientes são aquelas que possuem ingrediente ativo de ação lenta, pois não matam as formigas por contato, possibilitando que as carreguem para dentro do formigueiro sendo distribuída por todo o fungo.

As iscas oferecem segurança para o aplicador e permitem que o controle seja realizado em áreas de difícil acesso. Durante a aplicação as iscas não devem ser manuseadas, pois as formigas perceberão cheiros estranhos e as rejeitarão. Sua utilização não deve ser realizada em dias chuvosos e solos úmidos.

• Pós secos:

Os formicidas formulados em pós secos são aplicados diretamente dentro do formigueiro por meio de polvilhadeiras (bombas insufladoras de pó). A aplicação tem mais sucesso quando feita em terrenos secos. Terrenos úmidos dificultam a penetração do pó. Em ninhos muito antigos, cujas panelas geralmente são muito profundas a eficiência desta formulação é limitada.

Líquidos Termo nebulizáveis:

Consiste na introdução de inseticida liquido diretamente nos olheiros do formigueiro por meio de aparelhos que produzem fumaça tóxica. O inseticida utilizado deve ter ação rápida e agir por contato. Este método é encarecido devido a aparelhagem e mão-de-obra especializada.

• Gases liquefeitos:

São gases comprimidos em embalagens apropriadas que serão liberados diretamente no interior de olheiros por meio de mangueiras adaptadas a uma válvula de saída.

Fonte: Pragas Online.